Imagem capa - Casamento na pandemia por Reinaldo Cesar de Souza

Casamento na pandemia


Como foi o grande dia dos noivos Ana Paula e Celso


Quero compartilhar como foi a experiência de fotografar um casamento na igreja católica em plena pandemia. Como fotógrafo tive praticamente todos os meus casamentos de abril até dezembro de 2020 remarcados todos para 2021. Porém esse casal, Ana Paula e Celso, quiseram manter data e oficializar a união na igreja católica, com um padre, pais, padrinhos, poucos convidados, e principalmente, com a benção de Deus. A ideia era realizar a cerimônia na data original, e no ano que vem, fazer uma renovação de votos com 1 ano, na mesma igreja e com uma bela festa para comemorar com todos os parentes e amigos.


Inicialmente se você pensa em fazer seu casamento na igreja nessa época, a primeira coisa a fazer é conversar com o padre da sua paróquia, apresentar a necessidade de vocês e ver se ele aceita realizar a cerimônia, e quais as orientações e restrições serão exigidas pela igreja e pelo município. Neste caso a cerimônia aconteceu na Basílica Nossa Senhora da Saúde em Poços de Caldas, MG. O casal se reuniu com o Padre Francisco Carlos Pereira, e juntos elaboraram um Plano de Contingenciamento que apresentava em detalhes todos os cuidados que seriam tomados durante o ato da celebração do matrimônio do casal, como a quantidade de pessoas, disposição delas nos bancos para manter o distanciamento necessário para segurança de todos, quantidade de profissionais, controle de acesso na porta da igreja com lista de convidados e aferição de temperatura corporal, dentre tantos outros cuidados. Esse documento foi encaminhado ao coordenador do Comitê Extraordinário COVID 19 do município para aprovação. Inicialmente foi solicitado a liberação de 20% da capacidade de pessoas da igreja, no caso da Basílica Nossa Senhora da Saúde esse número representa 140 pessoas, porém o comitê autorizou apenas o acesso aos pais e padrinhos, sem convidados. Com isso o casal precisou "desconvidar" os parentes e amigos que iriam para a igreja participar da celebração.


Mas tudo deu certo e a seguir vou mostrar como foi o grande dia:






Na entrada, todos tiveram sua temperatura aferida, e apenas os padrinhos e profissionais com nome na lista puderam entrar na igreja.




Cada casal de padrinhos ocupou uma fileira de banco, e os padrinhos de trás pulavam uma fileira. Todos de máscara a todo momento. Apenas o casal e os pais, que permaneceram no altar, foram autorizados a permanecer sem máscara durante a celebração.





As daminhas, o pajem e a florista também entraram de máscara, mas nem por isso perderam a fofura. :)






A igreja com um aspecto de "vazia" fisicamente, porém muitos parentes e amigos puderam acompanhar ao vivo a transmissão pelo instagram do casal criado especialmente para essa ocasião, e com isso sentir a toda emoção e enviar boas energias ao novo casal.





Ao final, nada de abraços e cumprimentos. O casal apenas entregou uma rosa a cada padrinho representando todo carinho e amor por cada um deles. Um pequeno gesto mas que foi muito emocionante, uma rosa que aqueceu a alma e substituiu a falta do abraço forte que todos desejavam e transmitiam com o olhar.





Depois disso os padrinhos fizeram um corredor por onde o casal saiu sob uma calorosa salva de palmas.




Na parte externa, nada de cumprimentos também, todos foram orientados a seguirem diretamente para seus carros, o que permitiu fazermos algumas fotos com o casal logo após a cerimônia na porta da igreja.



Mas não acabou por ai, o casal convidou os padrinhos para realizarmos uma foto em outra praça da cidade, onde o movimento era menor e o espaço aberto permitiria manter o distanciamento seguro para todos. E lá fomos nós, organizar e dispor todos os padrinhos, para só então na hora do clic, liberar para tirarem rapidamente a máscara.



Logo após os padrinhos foram liberados e pudemos registrar algumas fotos do casal ali mesmo nesta bela praça.




Enfim, vale a pena abrir mão de estar com os parentes e amigos queridos? Abrir mão de poder abraçar todos eles? De poder comemorar com uma linda festa?

Não sei, cada casal vai pesar o que vale e o que não vale a pena. Para esse casal querido, Ana Paula e Celso, posso afirmar que valeu cada dificuldade vivida e superada para realizarem esse sonho. A festa virá ano que vem e poderão comemorar muito com todos os seus convidados! Afinal o que são alguns meses em comparação a toda uma vida de felicidades que terão pela frente!? :)


O que você achou? Seu casamento estava marcado para esse ano? Qual foi a solução que vocês acharam para contornar esse momento? Me conte nos comentários. ;)